Energia solar caminha para se tornar a segunda maior fonte energética do Brasil

A capacidade de geração de energia solar instalada no Brasil já passou a casa dos 20 GW só neste mês, confira os dados da ABSOLAR

11.11.2022

Acompanhe a matéria:

A fonte energética brasileira de energia solar dobrou no último ano, levando o setor a acreditar que a energia solar será em breve a segunda maior fonte energética geradora do país, ficando atrás apenas das usinas hidrelétricas. A expansão da fonte energética, mesmo que seja menor que o esperado, é decorrente de uma busca por subsídios que serão dados apenas àqueles que conseguirem acesso à rede de distribuição de energia até o início do próximo ano.

De acordo com a Absolar (Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica), a capacidade de geração de energia solar instalada no Brasil já passou a casa dos 20 GW (gigawatts) só neste mês, levando essa fonte energética a atingir a casa dos 9,6% da capacidade no país.,

Capacidade de geração solar no Brasil

Segundo a Absolar, a capacidade de geração solar no Brasil é dividida hoje em 6,5 GW fornecidas de grandes parques geradores e 13,5 GW de geração distribuída — contando desde painéis no teto de residências até as fazendas de energia solar que fazem a venda de energia para vários clientes.

A segunda fonte com maior capacidade instalada no país é a energia eólica, com cerca de 22,4 GW, de acordo com o ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico). Porém, a energia eólica é uma fonte que depende de leilões do governo para viabilizar grandes parques geradores.

Brasil no ranking mundial de energia renovável

No mês de agosto do ano passado, o Brasil se encontrava na 15º posição do ranking mundial proposto pela Irena (Associação Internacional de Energias Renováveis) com base em dados obtidos no ano de 2020.

O ranking de 2021 ainda colocou o Brasil na 13º posição, ficando atrás da Itália, que ocupava o 7º lugar com 22,7 GW e logo em seguida a Coreia do Sul na 8º posição com 18,1 GW instalados. Mesmo com os dados, não possível estipular a posição em que o Brasil se encontrará no ranking de 2022.

Nos últimos 120 dias, de acordo com a Absolar, o crescimento vem ocorrendo de 1 GW por mês. “Finalmente, o Brasil acordou para a energia solar e seus benefícios”, disse Ronaldo Koloszuk, presidente do conselho de administração da Absolar.

Forte crescimento do mercado renovável brasileiro

O crescimento  acelerado no decorrer dos meses mostra que a aproximação do fim do prazo para a garantia de descontos nas tarifas de transmissão e distribuição é eminente. O mesmo se dá pelo marco legal da geração distribuída. A lei decreta o desconto acerca de projetos e acesso à rede até o mês de janeiro de 2023.

“Isso acelera muito o mercado, mas a gente não pode esquecer que nos últimos anos tivemos aumentos galopantes da energia, o que tornou a instalação das placas cada vez mais viável”, ressaltou o presidente da cooperativa de energia compartilhada Cogecom, Roberto Corrêa.

Corrêa acredita que, mesmo que o subsídio tenha seu prazo encerrado, a energia solar permanecerá viável, porém, os 25 anos de subsídios garantidos para quem conseguir a conexão à rede até o dia 7 de janeiro poderá aprimorar o rendimento dos projetos positivamente.

Até lá!

Tudo pronto — logo abaixo se encontra o link do Youtube para ativar a notificação e participar do evento quando ele começar.

Fale Conosco
Olá! Que bom ter você por aqui!

Nossos atendentes estão à disposição para atendê-lo com segurança e privacidade.