Simule

Sozinho, homem cria usina hidrelétrica!

22 de setembro de 2021

compartilhe

Uma andorinha não faz verão, mas uma pessoa sozinha pode construir uma hidrelétrica.

Após uma vida inteira trabalhando como hidrologista, Dave Brailey, de Anchorage, no Alaska (EUA), mora atualmente na comunidade Eagle River, onde tem trabalhado em uma mini-usina para fornecer eletricidade à sua vizinhança.

A mini-usina hidrelétrica de Dave passou a gerar energia suficiente para abastecer 300 casas no fim de julho de 2021 (beneficiando diretamente cerca de 1000 pessoas).

Hoje, após 10 anos do projeto que era só uma ideia utópica, a usina gera até 300 quilowatts. O projeto foi batizado de: “Projeto Hidrelétrico Juniper Creek”.

Dave construiu a própria hidrelétrica.
Dave Brailey em uma de suas micro barragens.

A obra não foi barata, US$ 1,7 milhão da empreitada (mais de R$ 8 milhões) com recursos próprios, apesar das inúmeras tentativas de se conseguir verbas públicas para o projeto. Melaine Janigo sua esposa e outro casal de engenheiros, ele dividem e mantém um terreno onde fica a usina.

Dave, cuida além do planejamento, da maior parte do trabalho físico. Contando apenas ocasionalmente com familiares e amigos. Um engenheiro civil foi recentemente contratado para supervisionar a estrutura, junto a outros profissionais para atestar a segurança do gerador de energia.

Estrutura da Usina de Dave no Alaska

Como funciona

Um enorme cano de 18 polegadas coleta a água e a canaliza ao longo de 400 metros para a usina de Dave, que é totalmente gerida por computador e fornece eletricidade para linhas de força.

A nascente sob a encosta da montanha, próxima a Eagle River, também contribui com água, mantendo o projeto funcionando o ano todo, inclusive em períodos de estiagem.

Um pouco do espaço interior da Usina em Eagle River

No verão, segundo o hidrologista, a usina Juniper Creek pode fornecer energia para mais de 300 residências. Em cerca de 15 anos, todo o projeto terá “se pagado” e continuará produzindo energia elétrica para as futuras gerações.

“Sempre pensei que temos que fazer algo a respeito das emissões de carbono. E esse se tornou meu propósito de vida, fazer algo por meus filhos e pela humanidade no futuro”, disse Dave.

Ao contrário das soluções “residenciais” mais comuns (e sustentáveis), como painéis solares ou até mini turbinas eólicas, a hidroelétrica criada por Dave fornece energia de uma maneira constante e para um grande número de residências. Tomara que novas iniciativas tão legais quanto esta sejam reproduzidas em outros lugares do mundo!

E SEM MILHÕES ? O QUE POSSO FAZER?

O sistema de geração distribuída é o mais sólido e acessível no momento atual no Brasil. Por se tratar de algo sem investimento e sem mexer na estrutura local, muitos condomínios e estabelecimentos tem aderido pelo retorno médio de 15 – 25% de economia de energia.

Sem custo de adesão, o estabelecimento participa da geração remota de energia em usinas menores de energia renovável, que são repassados a concessionária, gerando créditos de energia pagando de 10 – 20% menos na fatura.

Você pode saber se seu estabelecimento se enquadra para Geração Distribuída clicando aqui.

Entre em contato e lhe ajudaremos gratuitamente a saber qual alternativa é melhor para seu negócio.

Fonte: ADN
Fotos: Loren Holmes / ADN